Parque de Santa Catarina

O Parque de Santa Catarina é o maior espaço verde do centro histórico do Funchal, mas a sua área de 35.200 m² está muito longe dos 92.000 m² previstos no projecto que visava criar “o principal logradouro público arborizado de que a cidade virá a dispor de futuro com as respectivas instalações desportivas e locais de cultura e recreio” (JACOBETTY, M. — 1957).

O Parque de Santa Catarina é o maior espaço verde do centro histórico do Funchal, mas a sua área de 35.200 m² está muito longe dos 92.000 m² previstos no projecto que visava criar “o principal logradouro público arborizado de que a cidade virá a dispor de futuro com as respectivas instalações desportivas e locais de cultura e recreio” (JACOBETTY, M. — 1957).

O projeto elaborado pelo arquitecto Miguel Jacobetty só foi parcialmente realizado, porque o espaço das quintas Bianchi, Pavão e Vigia foi ocupado pelo novo hotel, casino e centro de congressos, e a Quinta de Nossa Senhora das Angústias manteve-se privada até 1979, altura em que foi adquirida pelo Governo Regional.

O Parque de Santa Catarina acabou por ocupar apenas a área de duas parcelas de terreno adquiridas pela Câmara do Funchal. A primeira, em 1837, teve como objectivo a instalação do Cemitério de Nossa Senhora das Angústias em cumprimento do estipulado no Decreto de 21 de Setembro de 1835, que obrigou as câmaras a possuírem cemitérios públicos. O cemitério existiu neste local durante pouco mais de um século, sendo depois transferido para São Martinho entre 1939 e 1944. A segunda aquisição de terrenos ocorreu em 1946.

Com a área disponível, só foi possível colocar no terreno a parte do projecto a leste da Quinta das Angústias (actual Quinta Vigia). Pela leitura da memória descritiva apercebemo-nos que Miguel Jacobetty se inspirou no Jardim Botânico de Edimburgo, do qual apresenta “algumas fotografias bem elucidativas do tipo de traçado e plantação que nos pareceu de adoptar no Funchal, tanto mais que aqui as condições climáticas são das mais favoráveis que se podem ambicionar” (Ibidem).

O Parque de Santa Catarina ocupa uma posição sobranceira ao porto, com uma belíssima vista sobre o Funchal e a sua baía até à Ponta do Garajau. É dominado por um grande relvado, envolvido por canteiros e caminhos empedrados, por onde se pode passear observando as espécies arbóreas, arbustivas e herbáceas provenientes de todos os impérios biogeográficos, com especial destaque para as regiões tropicais e subtropicais.

A lagoa confronta com a parte mais alta do relvado e é um dos elementos estruturantes do parque. Abastecida com água da levada dos Piornais, possui repuxos e no centro tem uma pequena ilha, construída em 1996, para nidificação e repouso dos cisnes e patos.

Raimundo Quintal, in “Quintas, Parques e Jardins do Funchal: Estudo Fitogeográfico”, pág. 84, Esfera do Caos Editores, Novembro de 2007.

[Best_Wordpress_Gallery id=”2″ gal_title=”psc”]

Menu